Pular para o conteúdo

Petrobras Apresenta Balanço do 1º Trimestre: Lucro em Queda e Distribuição de Dividendos em Destaque

Petrobras Apresenta Balanço do 1º Trimestre

Petrobras Apresenta Balanço do 1º Trimestre: Lucro em Queda e Distribuição de Dividendos em Destaque

Nesta segunda-feira (13), a Petrobras divulgou seu balanço patrimonial referente ao primeiro trimestre de 2024, trazendo consigo cinco dados relevantes que captam a atenção do mercado.

Petrobras Apresenta Balanço do 1º Trimestre: Lucro em Queda:

O relatório financeiro da estatal reportou um lucro líquido de R$ 23,7 bilhões entre janeiro e março deste ano, marcando uma redução de 23% em comparação com o último trimestre de 2023. Em relação ao mesmo período do ano anterior, a queda foi ainda mais expressiva, atingindo 37,9%. A Petrobras atribui essa diminuição ao pior desempenho financeiro da empresa, mencionando fatores como desvalorização cambial, redução no volume de vendas de óleo e derivados, e queda nos preços do petróleo no mercado internacional.

Distribuição de Dividendos:

A companhia anunciou a distribuição de vultosos R$ 13,45 bilhões aos acionistas, representando desembolsos de dividendos e JCP (Juros Sobre Capital Próprio) referentes ao primeiro trimestre. O pagamento, equivalente a R$ 1,04161205 por ação ordinária e preferencial em circulação, será realizado em duas parcelas idênticas nos dias 20 de agosto e 20 de setembro, sendo que a data de corte para elegibilidade à distribuição é dia 11 de junho.

Redução da Dívida:

O endividamento financeiro da Petrobras caiu para US$ 27,7 bilhões, registrando uma diminuição de US$ 1,1 bilhão (-3,7%) no primeiro trimestre, alcançando o menor nível desde 2010. A dívida bruta também apresentou queda, atingindo US$ 61,8 bilhões. O prazo médio da dívida foi de 11,38 para 11,3 anos, enquanto o custo médio do endividamento variou de 6,4% para 6,5% ao ano.

Investimentos em Declínio:

A estatal destacou um investimento de US$ 3 bilhões no primeiro trimestre, representando uma queda de 14,5% em relação ao trimestre anterior, porém, um aumento de 22,6% em comparação ao mesmo período de 2023. A maior parte desse valor, cerca de US$ 2,5 bilhões, foi direcionada para exploração e produção, especialmente em projetos no pré-sal da Bacia de Santos.

Produção e Operações:

A produção média da Petrobras atingiu 2,78 milhões de barris de óleo por dia, representando um aumento de 3,7% em relação ao mesmo período de 2023. Destaque para a operação de navios-plataforma, como os FPSOs Almirante Barroso, P-71, Anna Nery, Anita Garibaldi e Sepetiba, que impulsionaram esse crescimento. A jazida de Búzios foi responsável pela extração de 1 bilhão de barris de óleo, enquanto o parque de refino alcançou 92% da capacidade total, com rendimento de 67% em diesel, querosene de aviação e gasolina.

Em suma, os resultados do primeiro trimestre de 2024 refletem desafios e ajustes da Petrobras, destacando-se a queda no lucro, a distribuição de dividendos, a redução da dívida e os investimentos em projetos estratégicos para o futuro da empresa.

Conclusão:

O balanço do primeiro trimestre de 2024 da Petrobras apresenta um cenário misto, marcado por desafios e pontos de destaque. A queda no lucro, impulsionada por diversos fatores como desvalorização cambial e redução no volume de vendas, reflete um período de desafios financeiros. No entanto, a distribuição generosa de dividendos aos acionistas e a redução significativa da dívida são sinais positivos de gestão e solidez financeira.

Apesar da redução nos investimentos, a empresa continua alocando recursos em projetos estratégicos, especialmente na exploração e produção, visando fortalecer sua posição no mercado. Aumento na produção, impulsionado pela operação eficiente de navios-plataforma, mostra que a Petrobras está mantendo seu foco na expansão e otimização de suas operações.

Em resumo, o balanço reflete um período desafiador, porém, com medidas sólidas para garantir estabilidade financeira e sustentabilidade no longo prazo. A Petrobras continua a enfrentar os desafios do mercado com resiliência, investindo em seu futuro enquanto atende às expectativas de seus acionistas.

Fonte:

https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2024/05/14/destaques-balanco-petrobras-1t2024.htm

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *